O Grupo PET do Curso de Geografia UFGD em parceria com a AGB - Seção Dourados, convida a todos para a lV SEMANA DE GEOGRAFIA E Vlll EXPOGEO, que será realizada nos dia 27, 28 e 29 de Maio de 2015 no Auditório l da FCH 

 

Solidariedade aos Guarani e Kaiowá do acampamento Apyka´i em Mato Grosso do Sul

 

As disputas territoriais entre proprietários de terra e povos indígenas no Mato Grosso do Sul é um assunto complexo e espinhoso, mas que precisa ser assumido com seriedade e compromisso pela sociedade e pelos órgãos responsáveis, pois se trata de uma questão que diz respeito à vida e à dignidade humana. A grande maioria dos acampamentos indígenas existentes na porção meridional de Mato Grosso do Sul foram formados em decorrência do processo de expulsão dos Guarani e Kaiowá de seus territórios tradicionais. Muitas dessas famílias foram introduzidas compulsoriamente nas Reservas Indígenas criadas entre 1915 e 1928, porém, parte dessas famílias permaneceu em áreas de matas, nos fundos de fazendas ainda não ocupadas pelas frentes de expansão.

Essa situação se agrava a partir do final da década de 1970, quando se tem no sul do Estado, a ocupação mais intensiva da terra, baseado no cultivo intensivo do trigo e da soja e na pecuária melhorada. Nesse processo, a presença indígena nas áreas de mata foi negligenciada, já que era comum práticas de expulsões e perseguições dos Guarani e Kaiowá dos seus territórios de domínio e ocupação tradicional, obrigando-os a se deslocarem forçadamente em direção  às minúsculas e artificiais Reservas Indígenas criadas pelo Estado, cujas áreas não eram e nem são suficientes  para a sobrevivência das famílias.

Dessa forma, para reconquistar seus territórios, muitas famílias indígenas passaram a montar acampamentos, como é o caso dos Guarani e Kaiowá do acampamento Apyka´i, no município de Dourados-MS, que há mais de quinze anos vem reivindicando seu tekohá (território). Nesse longo período de luta pela sobrevivência, entre ocupações e despejos, por vezes, essas famílias foram removidas para a beira de estradas, o que tem levado a situações extremas de violências e mortes por assassinatos e atropelamentos. Atualmente, vivem numa pequena área de mata, (próxima à rodovia Dourados-Ponta Porã), onde, com muita dificuldade, procuram sobreviver.

As condições de vida degradantes ferem e afrontam a dignidade da pessoa humana. São homens, mulheres, crianças e jovens que mesmo invisibilizados e desprezados pela sociedade continuam lutando pelo direito de reaver o  seu tekohá. Os acampamentos como o de APYKA’I mostram a realidade desumana em que vive  o povo Guarani e Kaiowá de Mato Grosso do Sul, que apesar das condições de extrema miserabilidade, abandono e descaso do governo brasileiro   , com coragem e esperança resistem a todas as formas de  ameaças, perseguições, violências despejos  mortes.

Manifestamos nossa solidariedade e apoio às famílias que vivem no acampamento APYKA´I. Defendemos a suspensão imediata da ação de reintegração de posse em desfavor à comunidade Guarani e Kaiowá de APYKA´I. Esperamos que os órgãos competentes retomem imediatamente o processo de estudo para identificação e demarcação da área em litígio, garantindo às famílias o direito ao seu tekohá. E que essas famílias não sejam, mais uma vez, despejadas e jogadas às margens da BR 163.

Dourados, 13 de maio de 2014

 

AGB Seção Dourados

ADUFDOURADOS

CONGREGAÇÃO DAS IRMÃS CATEQUISTAS FRANCISCANAS

Comitê de Defesa Popular

CIMI

 

ÚLTIMA EXPOGEO/2014 - Exposição acadêmico-científica e artístico-cultural do Curso de Geografia da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados)

O Grupo PET do Curso de Geografia UFGD em parceria com a AGB - Seção Dourados, convida a todos para a última EXPOGEO de 2014. Quinta-feira, dia 04/12, a partir das 19h, no Bloco B da FCH.

_______________________________

VII Congresso Brasileiro de Geógrafos (CBG)

A AGB e a Geografia brasileira no contexto das lutas sociais frente aos projetos hegemônicos


10 a 16 de agosto de 2014 – Vitória/ES


Segunda Circular


O Congresso Brasileiro de Geógrafos – CBG – realiza-se a cada 10 anos desde 1954, reunindo geógrafos (estudantes de graduação e pós-graduação, professores da educação básica e do ensino superior, pesquisadores, técnicos e todos aqueles que pensam e agem no mundo a partir da Geografia) de
todo Brasil para debater os rumos da Geografia brasileira e da AGB. Em sua VII edição, a se realizar em Vitória/ES entre 10 e 16 de agosto de 2014, no Campus de Goiabeiras da Universidade Federal do Espírito Santo(UFES), Av. Fernando Ferrari, No 514, Goiabeiras, Vitória/ES. O CBG terá como tema “A AGB e a Geografia brasileira no contexto das lutas sociais frente aos projetos hegemônicos”.
No momento histórico que o país atravessa, com grandes manifestações populares que colocam em questão o modelo de desenvolvimento brasileiro, a AGB se soma aos que, nas ruas, nas salas de aula, no seu cotidiano buscam contribuir para a construção de uma sociedade mais democrática, justa e igualitária. Neste sentido, vislumbramos o VII CBG como um processo que abrange temporalidades (i) de balanço dos últimos 10 anos (da entidade, da sociedade e da geografia brasileira), (ii) de projeção de 10 anos para o futuro, e (iii) de um ano e meio de organização do evento. Nesta perspectiva estamos solicitando à comunidade geográfica contribuições para a construção do CBG em torno de três eixos: 1) A AGB e a Sociedade; 2) A AGB e sua
institucionalidade; 3) A AGB e a Geografia brasileira.

 


Para isto, estamos propondo um CBG com as seguintes atividades:

EDPs – Espaços de Diálogos e Práticas
GTs – Grupos de Trabalhos
ESC – Espaços de socialização de coletivos
TCs – Trabalhos de Campo
MRs – Mesas Redondas
Atividades Culturais
Manifestação
Plenárias Políticas
Plenária Final
Assembleia das Locais
Diálogo de Abertura

 

Estas atividades estarão dispostas da seguinte forma na programação do Congresso:

  6 (dom) 7 (seg) 8 (ter) 9 (qua) 10 (quin) 11 (sex) 12 (sáb)
Manhã Credenciamento EDP EDP Trabalho de Campo/ESC EDP EDP Plenária Final
Tarde Credenciamento GT GT Trabalho de Campo/ESC

GT
17h - Manifestação

Assembleia das Locais
Fórum de GTs
Plenária Política
Noite Abertura Plenária Política Mesa Mesa

A construção coletiva do CBG, iniciada na Plenária Final do XVII ENG em Belo Horizonte e aprofundada nas Reuniões de Gestão Coletiva ao longo do último ano, seguirá o seguinte calendário:


Prazo para envio de Resumos para os EDPs– 07/04/2014
Prazo para envio dos Trabalhos Completos para os EDPs – 05/06/2014
Prazo para Envio de Propostas de ESCs, TCs e GTs – 04/05/2014


Na 116ª RGC foram definidos os Eixos em torno dos quais serão agrupadas as Mesas Redondas que serão os seguintes:

1 – No tempo e no espaço: a AGB e a formação política do geógrafo
2 – A Geografia e a educação no Brasil
3 – A ciência geográfica e o diálogo de saberes
4 – Geografia e movimentos de insurgência e emancipação
5 – Geografias dos grandes projetos territoriais
6 – Espaço urbano, mobilidade e lutas pela apropriação da cidade
7 – Geografia e a questão de gênero

As comissões responsáveis pelas atividades do VII CBG serão compostas inicialmente pelas seguintes Seções Locais:
Comissão Local do CBG – AGB Vitória, Departamento e Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFES, Centro Acadêmico Livre de Geografia e Centro de Ciências Humanas e Naturais;
Comissão de EDPs – AGBs Porto Alegre, Florianópolis e Curitiba;
Comissão de GTs – AGBs Rio, Niterói, Catalão, Aracaju e Recife;
Comissão de ESCs – AGB Dourados;
Comissão de TCs – AGBs Vitória, Belo Horizonte e São Paulo;
Comissão de MRs – AGBs São Paulo e Campinas;
Comissão de Infraestrutura – AGBs Vitória e Belo Horizonte;
Comissão de Alojamento – AGBs Vitória e Belo Horizonte;
Comissão de Monitoria – AGBs Belém, Marechal Cândido Rondon, Vitória e São Luiz
Comissão de Comunicação e Ouvidoria – AGBs Juiz de Fora, Vitória, Belo Horizonte e São Luiz;
Comissão de Atividades Culturais – AGBs Vitória e Recife;
Comissão de Manifestação – AGBs Vitória, Maringá, São Paulo e São Luiz;
Comissão de Identidade Gráfica – AGBs Curitiba e Belo Horizonte.

Outras Seções Locais poderão se agregar ao trabalho das Comissões até o CBG, assim como durante o mesmo.

Com essa 2ª Circular convidamos a comunidade geográfica a se inserir, através de suas Seções Locais, no processo de construção do VII CBG.

Diretoria Executiva Nacional – 2012/2014

 

http://www.agb.org.br/index.php/component/content/article/56-informes/agb/118-2-circular-do-cbg-2014

__________________________________________________________________________

29/01/2014 21:00

 

ANUIDADE 2014
 
Os talonários para Associação e pagamento da anuidade já estão disponível. Os interessados devem procurar a Jussara no Laboratório de Geografia Fisica no período vespertino ou noturno ou a Isis discente do Curso de Geografia Bacharelado e do Programa de Mestrado em Geografia.
 
 
Dourados - MS, 29 de Janeiro de 2014.
 
 

__________________________________________________________________________

11/12/2013 23:00

 

NOTA DE REPÚDIO À VIOLÊNCIA
E DE APOIO AOS POVOS INDIGENAS
 
As entidades abaixo relacionadas vêm publicamente manifestar seu repúdio contra o chamado "leilão da resistência", contra as supostas ameaças de morte feitas ao presidente da FETEMS (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) e contra toda forma de violência física e simbólica aos povos indígenas.
A realização de leilões para supostamente financiar a contratação de milícias armadas para atuarem nas propriedades onde os indígenas reivindicam seus territórios tradicionais, exacerba as situações de violência contra os povos originários, transformando os campos sul-mato-grossenses em palco de guerra.
As ameaças de morte efetuadas contra o presidente da FETEMS, bem como a intolerância étnico-racial e toda forma de violência contra os povos originários, explicitam a face arcaica e perversa de como a questão agrária é tratada em Mato Grosso do Sul, onde a terra, como negócio, é compreendida como sendo mais importante do que a vida de seres humanos.
A situação de ameaças e violências também são expressão da omissão do Estado brasileiro, sobretudo do Governo Federal (em especial do Ministério da Justiça) e do governo estadual, que tem apresentado comportamento inconsistente sobre a questão.
Que todas as formas de ameaça e violência sejam apuradas e os responsáveis devidamente julgados.
Pela DEMARCAÇÃO IMEDIATA DAS TERRAS INDÍGENAS!
 
 
Dourados - MS, 11 de Dezembro de 2013.
 
Associação dos Geógrafos Brasileiros (AGB-Dourados) - DCE/UFGD - DCE/UEMS - SINTA/UEMS - SISTA/UFGD - Sindicato ADUEMS - Sindicato AdufDourados – MMM - Marcha Mundial das Mulheres (MMM) - Movimento Sem Terra (MST) - Movimento Popular de Mulheres (MPM) – SINTRAE- Sul/Dourados – Sindicato Dos Eletricitários (SINERGIA) – Sindicato. Dos Trabalhadores em Correios (SINTEC) – Sindicato Dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação – Sindicato Dos Trab. em Telecomunicações – (SINTTEL) – Sindicato dos Vigilantes de Dourados – Sindicato Dos Trab. em Previdência (SINTSPREV) - Sindicato Comerciários de Dourados (SECOD) - Sindicato dos Bancários de Dourados e Região (SEEBD) - Sindicato do Moto taxistas de Dourados- Movimento do Trato da Coisa Publica (METRA) - Comissão Indigenista Missionária (CIMI) – Associação de Mulheres Indígena de Dourados (AMID) – Associação dos Quilombolas de Itahum – Sindicato Dos Trabalhadores em Enfermagem (SIEMS) – Sindicato Dos Trabalhadores Rurais de Dourados - Sindicato Dos Trab. em Empresas de Asseio e Conservação – Sindicato Dos Servidores Municipais de Dourados (SINSEMD) - SIMTED/Dourados - Sindicato da Construção Civil de Dourados.
__________________________________________________________________________
 

Homenagem ao Dia do Professor

15/10/2013 19:36

        

 

Dourados-MS, 15 de Outubro de 2013.

AGB (Associação dos Geógrafos Brasileiros)

_____________________________________________________________________________________________

 

NOTA DE REPÚDIO

03/06/2013 18:50

        

As entidades abaixo relacionadas vêm a público manifestar seu repúdio e indignação às práticas de crime, barbárie, intolerância étnico-racial e todas as formas de violência contra a vida e a dignidade humana. A situação de mais um indígena assassinado envolvendo as polícias Federal e Militar da região de Sidrolândia-MS expõe, novamente, no cenário mundial, o nível em que continuam sendo tratadas as questões que envolvem a propriedade da terra e a sua apropriação no Mato Grosso do Sul. Desta vez, um jovem de 35 anos, Oziel Gabriel, da Aldeia Córrego do Meio, município de Sidrolândia-MS, que foi brutalmente assassinado quando da reintegração de posse da fazenda Buriti no mesmo município, onde estavam acampados. Tal situação envergonha a todos os não índios, envergonha as autoridades competentes, envergonha o Estado brasileiro. Esperamos que o crime seja apurado e o(s) criminoso(s), devidamente julgados, nos termos da lei. Para finalizar, reiteramos que, o horror ocorrido, denuncia, evidencia e reafirma a urgência no processo de identificação, delimitação e demarcação das terras indígenas para a reprodução da existência guarani e para a redução da violência contra esse povo.

 

Dourados-MS, 03 de Junho de 2013.

 

AGB (Associação dos Geógrafos Brasileiros)

AGB – Seção Dourados/GT Agrária

TERRHA (Grupo de Estudos sobre Território e Reprodução Social)

LEUA (Laboratório de Estudos Urbanos e Agrários-UFGD)

_____________________________________________________________________________________________

Dia do Geógrafo tem homenagem na UFGD

29/05/2013

 

Em comemoração ao dia do Geógrafo a Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Dourados prestará homenagem ao Professor Mário Geraldini in memorian que muito contribuiu para construção e manutenção da Geografia na região de Dourados, sobretudo na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e posteriormente Universidade Federal da Grande Dourados.

Além da homenagem, em conjunto com a coordenação do curso de Graduação e Pós-Graduação em geografia da UFGD organiza no período da tarde às 14h atividades da EXPOGEO no Hall de entrada da FCH unidade II da UFGD e no período noturno no Auditório da FCA às 19h a palestra: “A figura do Geógrafo nos tempos atuais: experiências e reflexões" com os Professores Marcos Leandro Mondardo e Adriano Chaves de França.

Esta atividade é alusiva ao Dia do Geógrafo e também faz parte das comemorações dos 30 anos do curso de geografia da UFGD.

 

Associação dos Geógrafos Brasileiros

Seção Dourados

_____________________________________________________________________________________________

Orientações sobre como se associar à AGB Seção Dourados


Para as pessoas fora de Dourados devem procurar a Seção da AGB da sua cidade, caso não haja pode seguir o procedimento para se associar à AGB Seção Dourados;
Caso tenha disponibilidade, ir à FCH/UFGD Unidade II e procurar Jussara (Laboratório de Geografia Física) ou Isis (Acadêmica do curso de Geografia), lembrando que a associação se dará mediante pagamento da taxa definida para anuidade de 2013 (R$60,00 para profissionais e R$30,00 para alunos de graduação).
Aqueles que residem fora de Dourados e queiram se tornar sócio ou quitar sua anuidade de 2013 devem acessar o site: http://agb-dourados.webnode.com.br/associe/ e seguir os procedimentos.

_____________________________________________________________________________________________

 

NOTA DE REPÚDIO

22/02/2013 19:08


 

As entidades abaixo relacionadas vêm a público manifestar seu repúdio às práticas de crime, barbárie, intolerância étnico-racial e todas as formas de violência contra a vida e a dignidade humana. A situação de mais um indígena assassinado envolvendo fazendeiro da região expõe, novamente, no cenário mundial, o nível em que continuam sendo tratadas as questões que envolvem a propriedade da terra e a sua apropriação no Mato Grosso do Sul. Desta vez, um jovem adolescente de 15 anos, Denilson Barboza, da Aldeia Tey’iKue, município de Caarapó-MS, que foi brutalmente assassinado quando foi pescar numa fazenda. Tal situação envergonha a todos os não índios, envergonha as autoridades competentes, envergonha o Estado brasileiro. Esperamos que o crime seja apurado e o(s) criminoso(s), devidamente julgados, nos termos da lei. Para finalizar, reiteramos que, o horror ocorrido, denuncia, evidencia e reafirma a urgência no processo de identificação, delimitação e demarcação das terras indígenas para a reprodução da existência guarani e para a redução da violência contra esse povo.

Dourados-MS, 22 de fevereiro de 2013.

 

AGB (Associação dos Geógrafos Brasileiros)

AGB - Seção Dourados / GT Agrária

TERRHA (Grupo de Estudos sobre Território e Reprodução Social)

LEUA (Laboratório de Estudos Urbanos e Agrários - UFGD)